quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Dicas de Português

Às vezes encontramos dificuldades ao falar, pois não sabemos ao certo qual a palavra empregar.
Abaixo, algumas dicas extraída do livro "Os 300 erros mais comuns da Língua Portuguesa " de Eduardo Martins.
CONCORDÂNCIA

*
"Fazem" dez dias.
Fazer, quando exprime tempo, é impessoal (não varia):
Faz dez dias.
Fez dois meses.
Fazia cinco séculos.
No caso de fazer formar locução com um verbo auxiliar, este permanece invariável:
Deve fazer dez meses.
Pode fazer seis anos.

*"Houveram" muitos problemas.
Haver, no sentido de existir, também é invariável:
Houve muitos problemas no governo.
Havia acidentes sempre naquela estrada.
No caso de haver formar locução com um verbo auxiliar, este não varia:
Pode haver novos casos de dengue.
Devia haver outras maneiras de resolver o problema.

*"Vende-se" terrenos.
Em casos como este, o verbo concorda com o sujeito:
Vendem-se terrenos.
Alugam-se casas.
Fazem-se consertos.
Se houver preposição depois do verbo, ele fica invariável:
Trata-se de amigos mais leais.
Precisa-se de balconistas.
Recorre-se a todos.

*"Deixou-me" triste essas notícias.
Faça a concordância adequada:
Deixaram-me triste essas notícias.
Foram iniciadas ontem as obras.
Foram abertas as inscrições para o concurso.

*A dedicação dos filhos "servem" de exemplo.
Palavra próxima ao verbo não deve influir na concordância.
A dedicação dos filhos serve de exemplo. (O núcleo do sujeito é a dedicação, e não "os filhos".)
A lista dos amigos ausentes provocou espanto. (O núcleo do sujeito é "lista".)

*Ele é um dos que "pensa" assim.
Um dos que faz concordância no plural.
Ele é um dos que pensam assim.
O amigo foi uma das pessoas que mais o apoiaram.
Fonte: blog Pérola Negra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes: