sexta-feira, 20 de julho de 2012

Veja como tirar o certificado de proficiência em inglês

 

Os exames retratam temas cotidianos dos alunos, como mostra o exemplo usado pelo Toefl (Foto: Divulgação/ETS)Os exames abordam temas cotidianos dos alunos,
como a sala de aula usada em modelo do Toefl
(Foto: Divulgação/ETS)

Os exames de proficiência em inglês são feitos por milhões de pessoas em todo o mundo, nativas de países onde o idioma não é oficial. Usados como forma de comprovação de domínio do idioma, eles são requisito obrigatório para acesso a universidades -- de países anglófonos ou não --, empresas e, atualmente, começaram a ser exigidos por consulados


De acordo com um relatório de 2008 do British Council, entidade do governo britânico que atua internacionalmente na área da educação, 53% dos cursos internacionais em universidades de países com outro idioma oficial é oferecida em inglês, para atrair estudantes de outras partes do mundo.


Atualmente, os exames de maior prestígio, e aceitos pelo maior número de instituições, são o Test of English as a Foreign Language (Toefl), o International English Language Testing System (Ielts) e o Certificate of Proficiency in English (CPE). Com taxas que variam entre R$ 440 e R$ 550 (os valores são reajustados periodicamente), eles foram criados por instituições dos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália.

No Brasil, os três são aplicados em boa parte dos estados com uma frequência que varia entre duas ou três vezes por mês a três vezes por semestre. Apesar de diversas escolas de idiomas terem criado cursos preparativos para eles, nenhum exame exige a conclusão de um curso prévio. Os conhecimentos dos estudantes são avaliados apenas segundo o resultado das provas.
Veja abaixo detalhes sobre cada um dos principais exames de proficiência em inglês, entenda como cada um pode ser usado e saiba onde se inscrever:


Test of English as a Foreign Language (Toefl)
O Toefl é um dos exames de proficiência em inglês mais conhecidos no Brasil e no mundo. Ele já foi administrado mais de 20 milhões de vezes desde sua criação, em 1964. O Toefl é desenvolvido pela ETS, uma instituição sem fins lucrativos dos Estados Unidos dedicada à pesquisa e testes educacionais.

Parte da prova de compreensão auditiva do Toefl, que é feito no computador (Foto: Divulgação/ETS)
Parte da prova de compreensão auditiva do Toefl,
que é feito no computador (Foto: Divulgação/ETS)
 

Aceito em mais de 6.000 instituições de ensino em 180 países, é o exame mais requisitado nos Estados Unidos, mas recentemente passou a ser aceito por países que tradicionalmente usam exames britânicos, como o Reino Unido e a Austrália. Segundo a ETS, 110 países aceitam o exame no processo de emissão de vistos.


O exame do Toefl custa US$ 210 e é composto de quatro provas (compreensão de texto, compreensão auditiva, exame oral e exame escrito), com duração de cerca de quatro horas.

Os candidatos fazem a prova diretamente no computador, nas salas de aula de instituições credenciadas, no modelo Toefl iBT (internet based test, ou teste baseado na internet).


O Toefl também aplicava a versão em papel no Brasil, mas ela foi descontinuada em maio deste ano, e totalmente substituída pela versão digital, criada em 2005 e gradualmente implantada pelo mundo.


No Brasil, o Toefl é aplicado com uma frequência de duas e três vezes por mês. Não há prazo para a inscrição, mas é recomendável se inscrever com cerca de um mês e meio de antecedência. Segundo a ETS, o resultado é divulgado cerca de 15 dias úteis após a realização do teste.


O resultado final varia de 0 a 120 pontos, sendo que a nota é composta da soma de cada uma das quatro habilidades, que variam de 0 a 30 pontos. Quem define a nota mínima no teste é a instituição que exige o Toefl como comprovação de proficiência no idioma.

Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes: